Ministério Grão De Trigo

Ler Online
SEMENTES

A SUBSTÂNCIA DE FÉ

Capitulo 3

Sementes, livro por David W. Dyer

Publicacao Grao de Trigo

Escrito por David W. Dyer

ÍNDICE

Capitulo 1: NÃO OBSTANTE

Capitulo 2: O BATISMO COM FOGO

Capitulo 3: A SUBSTANCIA DE FE (Capitulo Atual)

Capitulo 4: O CAMINHO DE CAIM

Capitulo 5: FRUTIFICANDO

Capitulo 6: O SACERDOCIO

Capitulo 7: O SETIMO DIA

Capitulo 8: A ESPADA E O REINO

Capitulo 9: TRES PRINCIPIOS ESSENCIAIS

Capitulo 10: AMOR DE DEUS

Capitulo 11: VOCE ESTA ENGANADO?

Capitulo 12: O VERDADEIRO MINISTERIO



Capitulo 3: A SUBSTÂNCIA DE FÉ


Hoje entre os cristãos ao redor do mundo, há muita discussão sobre fé. Muitos pregadores consistentemente expõem este tópico. Outros escreveram livros sobre apenas este assunto. Denominações inteiras estão até mesmo sendo organizadas centradas neste aspecto da revelação de Deus. “Fé” está ficando bem popular.

Em vista destas coisas creio que vale a pena para nós como cristãos tirar um pouco de tempo para investigar exatamente o que é a substância da fé. Se nós vamos falar sobre fé e de ter fé (fé genuína) nós devemos entender o que realmente é.

Não é suficiente apenas ter um conceito ou ideia natural, mas como em todas as coisas contidas na Bíblia, devemos ter uma revelação sobrenatural para entendermos fé. Para nós verdadeiramente sabermos o que é fé, então nós devemos ter tido a revelação de Deus. Vamos juntos orar para que Deus use esta mensagem para realizar este propósito.

Talvez a melhor forma de compreender fé é dar uma olhada na experiência do pai da fé – Abraão. Examinando como ele chegou à fé, talvez nós possamos descobrir exatamente qual é o caminho de Deus para a fé. As escrituras dizem: “Depois dessas coisas, veio à palavra do Senhor a Abraão, numa visão” (Gn 15:1). Então nós vemos: “E ele (Abraão) creu no Senhor, e isso lhe foi imputado por justiça” (Gn 15:6).

A ordem na qual estes dois eventos se passaram é muito significante. Primeiro Deus sobrenaturalmente manifestou Sua glória a Abraão. Então, ele creu. Sua resposta para esta divina visão foi fé. Ele reagiu à revelação divina por crer que Deus existia e o que Ele disse era verdade.

Por outro lado, note como sua fé não aconteceu. Abraão não estava caminhando numa noite deserta e estrelada olhando para o céu e de repente pensou: “Deve haver um Deus. Pelo amor de Deus! Eu acho que realmente há Deus. Creio, eu creio que há um Deus e Ele certamente deve querer que eu tenha muitos descendentes.” E Deus ao ouvir estas “palavras de fé” não desceu correndo e Se revelou a Abraão.

Não, a fé de Abraão entrou exatamente de maneira oposta. Primeiro Deus Se revelou, e então Abraão creu. Foi este tipo de fé que agradou a Deus e levou-O a rotular Abraão como justo.

Que acontecimento maravilhoso deve ter sido aquele quando Deus primeiramente Se manifestou a Abraão. Você ainda se lembra do tempo quando Deus primeiro Se revelou a você? Se você é um cristão hoje, é porque Deus manifestou-Se em algum tempo e de alguma forma, e sua resposta para isto foi fé. Você talvez tenha dito algo como, “Deus é real. Eu O vi. Ele Se revelou a mim e agora eu creio Nele.”

A menos que Deus tenha Se revelado pessoalmente a você por meio de Jesus Cristo, você não pode ser um cristão verdadeiro. Você pode estar convencido em sua mente sobre alguns fatos em relação a Jesus de Nazaré. Você pode pensar que Deus provavelmente existe. Mas a menos que, e até que, Ele tenha Se revelado de alguma forma, você não tem o que a Bíblia chama de “fé”. Você não pode ser convertido.

Vamos continuar aqui com uma breve definição de fé. “Fé é a resposta do coração humano à divina revelação.” Uma vez que Deus nos mostrou algo Dele mesmo, então nós podemos crer. Mas a menos que Ele escolha revelar-Se a nós, nada que fizermos ou pensarmos qualificará como fé verdadeira. A menos que nós O tenhamos visto em alguma dimensão, nós não podemos crer Nele. Nós talvez possamos dar nossa aprovação mental a algo que nós lemos ou ouvimos sobre Deus, mas isto não é o que a Bíblia chama de “fé.” Tiago nos fala que até mesmo os demônios têm um tipo de fé. Eles creem e tremem (Tg 2:19).

Talvez seria interessante falar um pouco sobre esta “fé” que os demônios têm. Isso é interessante porque é uma fé que não traz benefício para eles. A “fé” deles é uma fé meramente em fatos. Não é uma resposta positiva dos seus corações. Parece que eles conseguem perceber algo de Deus, mas não amam o que eles percebem.

As crenças deles são o seguinte: eles creem que existe um só Deus (Tg 2:19). Eles creem que Jesus é o “Filho de Deus” e que Ele vai julgar o universo (Mt 8:29). Eles até confessam isso com suas bocas! Eles reconhecem os verdadeiros servos de Deus (At 19:15, 16:17). Sob pressão, eles obedecem o Senhor! (Mt 17:18).

Isso parece uma fé superior do que muitos que se dizem cristãos têm hoje. Porém, isso é uma fé só nos fatos, mas não é uma fé que agrada a Deus. No interior deles, não respondem positivamente a essas coisas. De fato, eles odeiam o que percebem de Deus.

Mas a fé de salvação (genuína fé) o tipo de fé que justifica perante Deus aqueles que a possuem, é uma resposta positiva da revelação de Deus. É quando nossos corações aprovam o que vislumbramos e respondemos em amor a esta revelação. Quando percebemos Jesus e amamos o que vimos, isso é o que é chamado de “fé.”

As escrituras explicam que fé não vem de nós mesmos, mas, antes, é um dom de Deus (Ef 2:8). Isto significa que fé não se origina de dentro de nós, mas que Deus nos dá pela revelação Dele mesmo. E, depois que Ele Se revela, nossa resposta positiva é fé. Isso é tão verdadeiro que muitas vezes no grego original, a Bíblia usa a frase: “a fé de Cristo” em vez de “a fé em Cristo” para descrever nossa fé (por ex. Rm 3:26).

Infelizmente, nem toda reação do homem à divina revelação é fé. Muitas pessoas que nós lemos a respeito na Bíblia reagiram à manifestação do poder e divindade de Deus com descrença.

A maioria de nós provavelmente imaginaria que se Deus falasse do céu audivelmente todos certamente creriam. Apesar de tudo, este não é o caso. Várias vezes, nos Evangelhos, ficou registrado que Deus fez exatamente isso. Uma vez Jesus estava orando ao Pai e disse: “Pai, glorifica o Teu nome.” Em resposta a isto uma voz veio do céu dizendo, “Eu já o glorifiquei e ainda o glorificarei” (Jo 12:28).

Embora toda a multidão tenha ouvido a voz de Deus, nem todos creram. Alguns deles disseram, “Certamente deve ter havido um trovão.” Suas reações foram de completa descrença. Eles ouviram Deus audivelmente e ainda assim, a resposta deles foi não crer na realidade do que acabou de acontecer.

Ainda outro momento notável de tal descrença é visto quando Jesus ressuscitou Lázaro da morte. Depois deste evento, nos foi dito que muito de Seus discípulos creram Nele. Mas alguns entre a multidão correram a relatar aos fariseus. Embora eles tenham visto o morto se levantar, eles não creram. Pelo contrário, seus corações endureceram e eles foram denunciá-Lo às autoridades.

A verdadeira fé ocorre quando o coração humano responde positivamente a Deus. Não é algo que se origina de dentro de nós mesmos. Quando Deus, pela Sua misericórdia, revela a Si mesmo a nós de alguma forma, nós, então, temos nossa resposta. Nós respondemos em fé ou não.

Ainda assim, mesmo esta habilidade de responder corretamente, também vem de Deus. A escritura é explícita que em alguns exemplos, Deus endurece os corações de alguns indivíduos e cega suas mentes a fim de que eles não creiam (Rm 9:18, Jo 12:40).

Não é apenas o ato inicial da revelação algo proveniente das alturas, mas é somente pela misericórdia de Deus que alguns de nós cremos. Ele é o único que dá fé aos homens, por revelar-Se a eles e capacitá-los a responder crendo. Isto é a verdadeira substância da fé.

Talvez lendo Hebreus 11:1 numa nova versão pode também nos ajudar aqui a entender o que realmente é fé. Vemos que: “Agora fé é quando o que é esperado se torna real para nós (no espírito). É quando nós temos uma convicção genuína em relação a coisas invisíveis” (Versão ZOÊ).

FÉ NÃO É ESPERANÇA HUMANA

Muitas pessoas hoje, não entendendo esta verdade, pensam que fé é um tipo de esperança humana. Eles equivocadamente ensinam que se você simplesmente ler a Bíblia, escolher passagens que agrada você e reinvidicá-las, reafirmando constantemente sua concordância com elas, você chegará, por meio desta prática, à fé e receberá algo de Deus.

Este método é tão difícil quanto se erguer por seus próprios esforços. Nenhum amontoado de repetidas e contínuas declarações das verdades das escrituras nos levarão à genuína fé. Somente a revelação sobrenatural de Deus pode realizar isto.

Nós lemos: “E assim, a fé vem pelo ouvir, e o ouvir pela palavra de Deus” (Rm 10:17). Mas esta “palavra” no grego é REMA, no qual significa “que é falada por uma voz audível”, em vez de algo de uma página impressa que pode ser traduzido por LOGOS. Isto afirma o que nós temos dito que a verdadeira fé só pode vir de Deus Se revelando a nós, que neste caso seria pelo falar diretamente a nós.

As escrituras dizem que Jesus “...manifestou Sua glória; e Seus discípulos creram nele” (Jo 2:11). Isso é como aconteceu com eles. Jesus revelou Sua glória. Isso, então, gerou uma fé neles. Uma vez que seus olhos abriram e eles viram quem Ele realmente era, então eles creram. Este é o tipo de fé que a Bíblia está falando.

Quando Pedro confessou pela primeira vez que Jesus era o Cristo, Ele respondeu afirmando que esta revelação tinha origem divina. Pedro não tinha simplesmente pensado de si mesmo. Sua confissão não era um produto da razão e dedução humana. O Pai celestial tinha revelado isto para ele.

Jesus confirmou isto ao declarar: “Bem-aventurado és, Simão filho de Jonas! porque isso não lhe foi revelado por carne e sangue, mas por meu Pai que está nos céus.” (Mt 16:17).

Infelizmente, os seres humanos estão frequentemente cegos às coisas espirituais pelas definições deste mundo. Simplesmente porque crescemos pensando que nós sabíamos o que era fé, isto é, dando nossa aprovação mental a alguma ideia, nós imaginamos que esta mesma definição será boa o suficiente para usar em nossa vida cristã. Tristemente, este tipo de atividade mental nunca funcionará. Apenas aqueles que viram a Deus, e O conheceram, creem numa forma de serem considerados justos e Ele os capacitará a receber algo Dele.

Com frequência, pregadores de todo tipo, incluindo aqueles que têm o dom de cura, encorajam crentes a se esforçar, tentando fazer suas mentes crer que algo ou alguma cura será realizada. Muitas vezes estas pessoas são grandemente desapontadas. Em alguns exemplos eles são até mesmo condenados por seus fracassos e dizem que não têm fé o suficiente. É explicado a eles que, na essência, é sua culpa. Que simplesmente não tentaram crer o suficiente.

Por outro lado, quando Deus revela a você (seja por meio das escrituras ou diretamente pelo Seu Espírito) que algo vai acontecer, você pode então saber que, sem sombra de dúvida, acontecerá. Você pode reagir a essa revelação da mesma forma que Abraão fez – simplesmente crendo. É este tipo de certeza sobrenatural que é a substância da fé, e apenas quando nós temos esta segurança que nós temos a verdadeira fé.

Deveria ser dito aqui que realmente há grande valor em encorajar as pessoas a crer quando isso é feito apropriadamente. Muitas vezes Deus revela a Si mesmo aos cristãos, mostrando a eles algo no qual eles podem compreender por fé, ainda que eles não creiam. Seus corações podem estar amarrados com o medo, amargura, depressão, decepção, ou na escuridão ou em inúmeras outras coisas que os impede de responder ao que Deus está revelando.

Aqueles que estão nesta situação deveriam ser exortados crer no que Deus está mostrando. Eles precisam ser encorajados a exercitar sua fé – a reagir com toda sua vontade, escolhendo crer em Deus.

A FONTE DE NOSSA FÉ

Claro que nesta situação, como em outros exemplos sobre o que nós temos falado, Deus deve ser o iniciador desta fé. Não é suficiente esperar que algo seja verdadeiro e tentarmos por nós mesmos a crer nisso.

Mas se o Senhor está nos movendo, se Ele já nos mostrou algo Dele mesmo e Seus propósitos, então nós devemos crer para continuarmos a caminhar com Ele em toda a plenitude que está disponível a nós.

Fé não vem meramente da leitura da Bíblia. Agora, antes que você se ofenda com isto, por favor, permita-me um momento de explicação. Verdadeiramente “… fé vem pelo ouvir, e ouvir a palavra de Deus” (Rm 10:17). Mas a razão que nossa fé pode aumentar pela leitura ou pelo ouvir as escrituras é que Deus revela a Si mesmo por estes meios. Páginas de um livro nunca podem transmitir fé, a menos que Deus escolha usá-los para nos mostrar algo Dele mesmo.

É um grande engano estudar a Bíblia, tentar entender qual é a vontade de Deus, e então tentar “crer.” Isso é simplesmente um esforço humano, natural. Tais tentativas não podem nunca produzir algo de valor espiritual. A carne nunca produzirá algo eterno.

Quantos cristãos desperdiçam tempo valioso desta maneira! Jesus repreendeu os fariseus exatamente por isso. Ele disse: “Vocês estudam cuidadosamente as Escrituras, porque supõem que nelas receberão a vida eterna (ou fé); e são as Escrituras que testemunham a meu respeito, contudo não querem vir a mim para terem vida” (Jo 5:39,40 Williams). Quando abrimos a Bíblia devemos abrir nossos corações para Deus.

Claro que não estou defendendo uma revelação extra-bíblica. Devemos sempre pesar e comparar o que nós pensamos com as escrituras. Nem devemos ser ignorantes nas coisas as quais estão escritas na Bíblia. Realmente os cristãos deveriam passar mais tempo possível meditando nas escrituras. Contudo, é apenas quando nos contatamos à pessoa de Jesus enquanto lemos as escrituras, que nossa fé cresce. Ele é verdadeiramente o “Autor (Originador) e Consumador da fé” (Hb 12:2).

A razão de tudo isso é que Deus é a fonte da verdadeira fé. Quando nós desejarmos fé, nós devemos ir a Ele e somente a Ele. Nenhum de nossos próprios conceitos ou racionalização das escrituras funcionará. Apenas a manifestação sobrenatural de Deus gerará fé em nos e nós capacitará a receber algo Dele.

Vamos assim nos abrir para Ele – focar nossos olhos Nele – e permitir que Seu Espírito fale aos nossos corações. Assim, cada vez mais que conhecermos a Deus na intimidade, no caminhar pessoal, nossa fé crescerá e nossa vida será enriquecida.

Para finalizarmos, deixe-me dizer que a substância da fé não é uma coisa pequena ou sem importância. É crucial ao nosso Cristianismo. Se nossa caminhada com o Senhor deve ser genuína e nossa experiência com Deus deve ser verdadeira – se nós temos que escapar do engano e futilidade – então nós devemos evitar toda irrealidade em nossa fé.

Nós devemos concordar apenas com o que Deus nos revelou. Uma vez que Ele nos mostra alguma verdade, aí nós a conhecemos, certamente. Nós podemos também ser como Isaías que “...viu a glória dele (e então) falou a Seu respeito” (Jo 12:41).

Final do Capitulo 3

Ler outros capitulos online:

Capitulo 1: NÃO OBSTANTE

Capitulo 2: O BATISMO COM FOGO

Capitulo 3: A SUBSTANCIA DE FE (Capitulo Atual)

Capitulo 4: O CAMINHO DE CAIM

Capitulo 5: FRUTIFICANDO

Capitulo 6: O SACERDOCIO

Capitulo 7: O SETIMO DIA

Capitulo 8: A ESPADA E O REINO

Capitulo 9: TRES PRINCIPIOS ESSENCIAIS

Capitulo 10: AMOR DE DEUS

Capitulo 11: VOCE ESTA ENGANADO?

Capitulo 12: O VERDADEIRO MINISTERIO